Recepção

Os tapetes são recepcionados numa mesa medidora de forma automática. Lê-se o código de barras, verificando se a etiqueta traz algum recado ou trabalho adicional e registam-se as características e reservas da peça.

Pré-tratamento

É retirado o pó de todos os tapetes através de uma máquina vibratória, que aspira em simultâneo, retirando toda a areia e terra antes do processo de lavagem.
Tratam-se localmente nódoas especificas que a limpeza global não tem capacidade de eliminar.

Limpeza

Sempre que possível optamos pela lavagem a água utilizando uma máquina de escovas rotativas com pressão regulável. O detergente que utilizamos é neutro com propriedades anti-estáticas, da reconhecida marca alemã Seitz, e injectado automaticamente.
Em alternativa utilizamos a limpeza a seco, injecção/extracção ou máquina de pressão.

O ciclo de lavagem completa-se com o enxaguamento do tapete para eliminar o restante sabão.
O excesso de água é retirado numa em centrifugadora cilíndrica por forma a não danificar os tapetes.
De seguida o tapete é estendido e elevado para dentro do forno através de um mecanismo automático. O tapete é encaminhado para um túnel de secagem onde se controla a temperatura e humidade.
O túnel de secagem tem uma capacidade para secar 1.600 m2 de tapetes que se traduz em cerca de 400 peças/dia em cada uma das nossas unidades (Lisboa e Porto).

Acabamento

Durante o processo de limpeza ou secagem algumas colas diluem-se, pelo que, a Woosh garantindo um serviço Premium, cola novamente as extremidades dos tapetes.
É efectuada uma aspiração para retirar o pêlo morto e alguma poeira que ainda possa estar depositada.
A Woosh valoriza a imagem e por isso o embalamento é feito de uma forma cuidada e ajustada a cada tapete. O nosso plástico é micro-perfurado para permitir que a fibra “respire”.